Search
Close this search box.

terça-feira, 28 de maio de 2024 – 12h14

Search
Close this search box.

Vestido Azul e Coragem!

Queridos Leitores,

O tempo está voando, estamos chegando no meio de abril… a primavera aqui em cima me trazendo flores, e muita inspiração. Aqui eu revivo momentos passados que tem se mostrado para mim, como um conhecimento pessoal incrível.

Nesta segunda que passou, dia 8, eu finalmente recebi os resultados da minha revisão anual, que esse ano teve uma complicação e fui chamada duas vezes para fazer imagens extras e na segunda vez foi feita até uma biópsia. Em português como em inglês o nome do lance não é muito legal, chama-se ‘gordura necrosada’, e significa exatamente isso que se formou bem no buraco onde tinha o caroço. Daqui a 6 meses vou de novo fazer uma ultrassonografia pois eles querem ficar de olho nisso. Sinceramente não sei o que isso significa, só sei que vou me manter positiva e que tudo vai continuar assim, sem mais complicações.

Eu no topo da torre!
Meu ensaio sem vergonha! rsrs

E foi pensando nisso que eu resolvi escrever hoje, sobre essa coragem que tenho e que esse susto foi mais uma prova dela.

Me sentindo leve…
E me sentindo linda!

O passeio e as fotos são bem isso, eu tendo coragem, saindo de minha zona de conforto, se é que  tenho uma, só sei que naquele momento, qualquer coisa que  fizesse fora de minha casa me amedrontava, e esse passeio foi bem difícil para tomar a decisão de sair de casa. Escolhi um lugar mais longe, e fui com planos traçados, como falo no vídeo: ‘um bate e volta diferente, bato hoje volto amanhã’!

Mas como em todo plano alguma coisa dá errado e esse não foi exceção por isso que deu certo! O Plano era visitar esse castelo no segundo dia, mas tive que ir nele no primeiro dia, e tive que rebolar muito para conseguir fotos da frente do castelo pois a posição do sol naquela hora não ajudou…. Mas eu fiz o meu melhor!

Olhando a imensidão!
E feliz por fazer parte dela!

Eu subi na torre, carregando minha câmera e o tripé, e vou dizer, não foi fácil. Estava muito fragilizada com tudo que aconteceu, meu corpo ainda inchado, eu me sentindo horrorosa, por dentro e por fora, ainda por cima estava quente e eu fraca fisicamente. Mas me vesti de coragem, que nesse dia foi um vestido azul, e enfrentei todos os meus ‘receios’. Ao chegar naquele local, parece que uma energia tomou conta de mim, e eu esqueci tudo. Comecei a mudar o que estava sentindo antes de chegar ali. Agora estava leve, o vestido azul ajudou muito, estava maquiada coisa que sempre muda meu humor, comecei a me achar bonita de novo, bonita não, estou mentindo, comecei a me achar linda e maravilhosa, com meu corpo inchado, com minhas dificuldades até de respirar subindo as escadas com todo o meu peso e o peso do equipamento, eu também me senti leve, e quando cheguei lá em cima no terraço da torre, eu fiz um ensaio fotográfico de mim mesma e sem a mínima vergonha de nada e ninguém eu posei, eu sorri e eu mostrei meu verdadeiro eu!

Atrás de torre, e nas ruinas que restam da casa…
Entre a ruína e a torre a felicidade da vitória!
Porque fazer pose bonitinha não é pra mim! rsrs

Além do lugar ser lindo, a energia ao seu redor coloca um filtro em nossos olhos e tudo que estava pesando em meus ombros sumiram, pois essa ‘Aída’ carregando tanta coisa assim negativa, não sou eu, nunca foi e nunca será!

Então é por isso que eu cheguei a conclusão de que eu sou muito corajosa, não por enfrentar meus ‘receios’ que são coisas que colocamos em nossas cabeças, e podemos tirar assim, fazendo uma coisa que faz bem, mas por enfrentar, combater e continuar positiva diante de uma coisa que eu nem os médicos podem ter controle! O único controle que tenho é de como reajo a tudo isso, e eu escolhi reagir com coragem, muita coragem e um sorriso no rosto!

Eu em uma das muitas janela da torre, com um sorriso no rosto!
Me despedindo da torre!

Fiquem com as fotos da torre do castelo, com o vídeo que conta um pouco de sua história e minha poesia!

Semana que vem o passeio da volta!

Até a Próxima!

Aída

Logo na entrada, atrás do mato construíram os banheiros!
Uma das 3 portas de entrada e o lado da torre
Em cada andar as janelas mudavam de design, nos corredores tinha vitrais, nos salões não tinham
Aqui as janelas do segundo andar, veja que na direita dá para ver a distância de onde eu estava para a janela, esse espaço é a espessura da parede, para manter a temperatura baixa no verão e segurar o calor das lareiras no inverno
As janelas do terceiro andar com vistas de lados diferentes
Janela do térreo e teto do corredor do segundo andar… no meio de cada X um escudo de armas, ou seja, cada um representa um dono diferente do castelo
Caminhando do estacionamento para o castelo
Chegando no castelo!
Encantadora de qualquer ângulo !
Um das lareiras, não lembro em que andar… estava mais encantada com as janelas!
Numa das salas de jogos, o jogo da velha, como os medievais jogavam…
Tentando capturar a vista!
Chegando no terceiro andar que é o terraço, e a foto da direita e a entrada para as passarelas que ficam acima do terraço… onde ficavam os soldados que guardavam o castelo
O terraço e as passarelas
Outro ângulo do terraço!
A sala com a tapeçaria pendurada! Este salão fica no segundo andar
Por muitos anos o castelo era aberto para qualquer um sem segurança e muita gente vandalizou escrevendo nas pedras e misturando às marcas originais
Aqui também, foi a única vez que vi tal coisa num patrimônio histórico aqui…
Outra lareira recuperada pelo Lorde Curzon
As passarelas e o terraço
Vistas de cima da torre…
Outro lado onde se vê o fosso e marcas do alicerce da casa
Outro lado da torre, e no canto direito a ponte por cima do fosso
Da frente da torre à direita ao fundo a igreja e bem no meio o que eles chamam de ‘gate house’ (casa do portão) geralmente quem morava nessas casas eram a família do braço direito do dono do castelo. O chefe da segurança
E aqui outro lado da torre onde se vê os lagos
Na sequência final, o lado da torre, o fosso, a ‘gate house’ a igreja e o banheiro escondidinho
Da ponte, a ‘gate house’, a igreja e o banheiro
A ‘gate house’ e um pouco da igreja
Vistas do terraço e da porta de saída da torre

Eu hoje amanheci com vontade
De viver com alegria,
De chorar de saudade
E de amar com fantasia!

Eu hoje amanheci com coragem,
De chutar o pau da barraca,
De fazer uma viagem,
E de curar a ressaca!

Mas hoje eu sou feliz
Porque eu amanheci!

Aída
14/12/2020

18 respostas

  1. Querida amiga, fotos lindas e palavras generosas vindas do coração.
    Coragem, fé, força, resiliência…..
    Sentimento que só reforçam nossa positividade e esperança num mundo melhor de paz e luz.
    Um grande abraço e beijo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arquivos NC