terça-feira,16 de abril de 2024
07h17

Alagoas faz parte dos 54,8% da população brasileira residente no litoral

Foto panorâmica da cidade de Maceió (AL) Foto: LulaCastelloBranco
Foto panorâmica da cidade de Maceió (AL) Foto: LulaCastelloBranco
Dados da população nas faixas litorânea e de fronteira, e centro do país foram divulgados pelo IBGE, na quinta-feira (21)
Por

Mais da metade da população brasileira reside na estreita faixa litorânea de 150 km de largura. São 111,27 milhões de pessoas, o que equivale a 54,8% dos habitantes do país. Das 3.127.683 residentes em Alagoas, mais de 957 mil moram na capital Maceió, cidade situada entre os 230 km de faixa litorânea do estado. 

Esse pequeno recorte mostra a tendência de a população permanecer no litoral do Brasil, desde as primeiras cidades, Salvador e Recife. Os números do Censo Demográfico 2022 – por totais de população residente e de domicílios por Setores Censitários preliminares – foram apresentados nesta quinta-feira (21), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e  Estatística (IBGE).

O país tem hoje uma população de 203.080.756 habitantes. Os brasileiros que ocupam a parte central do país correspondem a 41% dela. São 83,157 milhões de pessoas fora da faixa litorânea e da faixa de fronteira, região onde estão situados Distrito Federal e estados como Goiás e Minas Gerais. 

Já na faixa de fronteira até 150 km – aquela com mais de 16 mil quilômetros entre o Brasil e outros países da América do Sul – residem apenas 4,6% da população, ou seja, 9,416 milhões de brasileiros. O quantitativo é menor que o da população do estado do Paraná, por exemplo, com 11.444.380. 

Outro número destacado pelo levantamento foi a densidade demográfica aproximada de áreas contíguas a avenidas de grandes centros urbanos. Para ilustrar, até 500 metros da Avenida Brasil, no Rio de Janeiro, moravam cerca de 500 mil pessoas.

Os dados do Censo 2022, a partir de totais de população e domicílios e da área territorial dos setores, podem favorecer variadas análises e estudos, como média de moradores, densidade demográfica, comparações entre recortes, mapeamento de áreas de risco. A malha de setores censitários contribui na elaboração de políticas públicas de planejamento urbano e gestão de territórios.

As informações divulgados contaram com avanços tecnológicos que possibilitam aperfeiçoar a malha de setores censitários antes da publicação definitiva do Censo Demográfico 2022. As informações podem ser acessadas no portal do IBGE e no Panorama do Censo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *